quando te levantares e abrires as janelas
há muito que os teus dias são o decalque uns dos outros
aqui donde te escrevo apenas uma parte de mim ainda não partiu
a noite cola-se-me aos gestos
era inverno dentro e fora de mim
contra as paredes fazia frio e tu não vinhas
olho em redor pela última vez demoradamente
tenho a certeza de que parto para sempre

muito longe / no segredo desse lugar único / em que a escuridão da noite parece eterna claridade
Versos da autoria de Al Berto retirados do poema “Carta da Árvore Triste (a minha mulher)” do livro “Três Cartas da Memória das Índias” incluído na 3ª Edição de “O Medo” (2005).
Realizado durante os inauditos dias de confinamento em San Sebastián de los Reyes, Espanha, de 27 de Março a 18 de Abril de 2020.
Back to Top